Opções

 

Camaçari poderia despontar, no cenário estadual e nacional, como um celeiro de competentes e eficientes nomes políticos que contribuiriam na promoção de políticas públicas em pro da população no sentido de uma melhor oferta dos serviços de saúde, educação, mobilidade urbana, habitação e lazer.

Ao longo dos tempos dispomos de Eudoro Tude e Luiz Caetano na Câmara Federal, Luiza Maia e Helder Almeida na Assembleia Legislativa e atualmente apenas Bira Coroa defende uma politica do interesse dos camaçarienses, com um mandato voltado para a reparação e dignidade das políticas de gênero e combate às desigualdades sociais. Um município com quase 500 mil habitantes e aproximadamente 150 mil eleitores apresenta potencial para eleger, no mínimo dois deputados federais e dois estaduais com trabalho e militância local, mesmo que em linhas ideológicas diferentes como se constitui a matriz social da cidade. Quadros já testados se destacam e são preteridos pelos comandantes políticos de plantão que tem mantido uma postura em direção aos seus interesses particulares exercendo influencia em detrimento da necessária renovação e preservação dos interesses da sociedade residente.

Não se encontra razões aceitáveis para que quadros com grande potencial politico como Helder Almeida, Natan, Junior Borges, Tude, Jorge Curvello, dentre outros na ala governista atual sejam afastados da oportunidade de representar o município no nível nacional e federal, assim como a manutenção do mantado de Bira Coroa e novas inclusão de Branca Patrícia, Dentinho, Sócrates, Negra Magna, Moura Positivo, Heckel Pedreira, Ivoneide sejam distinguidos pela oposição para opção dos eleitores.

Na contramão das opções, tanto a situação como a oposição local, insistem em buscar nomes fora do contexto e do convívio social e econômico da localidade sob o argumento da necessidade de complementação dos votos necessários ao êxito no pleito. Uma atitude incompreensível para um universo de milhares de pessoas desempregadas, com vulnerabilidade alimentar, baixo rendimento educacional e com um grande desafio para os dias futuros.

Aproveito para agradecer os nossos leitores que se manifestaram, concordando e discordando das posições do nosso último texto apresentado nesta coluna versando sobre as últimas beneficies eleitoreiras do governo federal em relação a antecipação do décimo terceiro para aposentados e FGTS dos trabalhadores. As manifestações fortalecem o direito de expressão e a democracia.

Vida que segue. Quem viver verá.

Que DEUS e os Orixás nos protejam.

Adelmo Borges

Adelmo Borges

Mais de