Facebook
  RSS
  Whatsapp

Flávio Matos se reúne com empresários e discute estratégias para fortalecimento econômico de Camaçari

Compartilhar

 

O pré-candidato a prefeito de Camaçari, Flávio Matos (União Brasil), se reuniu mais uma vez com os representantes da Rede Kinze e Rede Unimar, para ouvir as demandas do setor empresarial no segmento de supermercados e falar de propostas que contribuem para o fortalecimento dos investidores da cidade. Durante a conversa com os empresários, conduzida também pelo prefeito Elinaldo Araújo, Flávio falou sobre as estratégias que pretende implantar para alavancar o cenário econômico de Camaçari. 

A vereadora e pré-candidata a vice-prefeita, Angélica Bittencourt, que é empresária consolidada no município, também contribuiu para o encontro ao lado de Flávio, Elinaldo e Gilvan Souza (PP), pré-candidato a vereador. 

A ideia do encontro foi a construção de soluções junto ao empresariado do setor de supermercados que ajudem a ampliar, no município, a oferta de empregos. “Estamos focados em fortalecer os empresários da nossa cidade, por que entendemos que esse é o caminho para o crescimento das oportunidades de emprego para o nosso povo. Enquanto governo, pretendo fazer o possível para facilitar, de forma legal e sem prejuízos ao município, o fortalecimento das empresas que vão gerar emprego para nossa gente”, destacou Flávio durante a reunião.

Apresentado como solução para elevar Camaçari a um lugar de destaque no cenário baiano, o pré-candidato do União Brasil acredita que o caminho é pensar em formas de crescimento e implantação de novas políticas, com foco no desenvolvimento econômico da cidade. “Esse foi um momento importante, ouvir os empresários da cidade e poder contar com eles para fazer a cidade crescer é essencial. Aqui discutimos estratégias que ajudam quem já está no mercado e abre caminho para novos investidores que enxergam o potencial econômico que Camaçari tem. Um governo sozinho faz muita coisa, mas unidos e alinhados podemos fazemos muito mais por nossa cidade”, concluiu Flávio Matos.

Mais de Camaçari