Facebook
  RSS
  Whatsapp
Home    |    Notícias    |    Política

Em audiência, deputados questionam plano de investimento bilionário da Coelba; empresa prevê investir R$ 13,3 bilhões em 3 anos

Compartilhar

  Foto divulgação / Jéssica Kletin

A Coelba voltou a ser cobrada por deputados membros da Comissão de Infraestrutura sobre o investimento bilionário de R$ 13,3 bilhões previsto pela companhia para os próximos anos na Bahia. Em audiência pública na Assembleia Legislativa da Bahia, nessa terça-feira (14), presidida pelo deputado estadual Robinson Almeida (PT), empresários, deputados, trabalhadores que prestaram serviços à empresa do grupo Neoenergia e lideranças sindicais questionaram o plano de investimentos e colocaram em dúvida capacidade da empresa executar o planejamento no curto prazo, há 3 anos do vencimento do seu contrato de concessão, em 2027.

Para Robinson Almeida, que coordena a subcomissão responsável por fiscalizar a execução do contrato de concessão da Coelba, os investimentos da companhia de eletricidade chegaram atrasados, depois de prejudicar o desenvolvimento da Bahia ao não ampliar a oferta da rede elétrica e de abastecimento no estado.

"Depois de 27 anos de concessão, no apagar das luzes do contrato, a Coelba anunciou investimentos vultosos para um pequeno tempo de execução. Os investimentos chegam atrasados e com muita dificuldade de serem efetivados", avaliou o deputado Robinson Almeida, que é engenheiro eletricista.

 "Essa ausência de compromisso ao longo dos 27 anos de concessão, que prejudicou nosso estado, fez da Coelba a empresa campeã de reclamações no Procon. Não é a toa. É uma unanimidade, a Coelba Neoenergia não cumpre suas obrigações na prestação do serviço de energia no estado e é natural que haja desconfiança dos deputados e da sociedade baiana em relação a esse plano de investimentos apresentado pela empresa", opinou o parlamentar.

Na audiência o superintendente técnico, Thiago Martins, disse que 8.800 empregos serão gerados com o investimento de R$ 6 bilhões para conectar um milhão de novos clientes à rede elétrica. Na capital e região metropolitana, segundo ele, outros R$ 2 bilhões serão aplicados para aumentar em 10% a geração de energia no território. A Coelba também prometeu construir 28 subestações, ampliar a potência de 43 e construir 4.400 km de linhas de transmissão de média e alta tensão. O deputado estadual Raimundinho da Jr (PL), que mora em Dias D'Ávila, porém, também disse não acreditar no plano da companhia.

"Na minha cidade, Dias D'Avila, é constante a falta de energia, a queda de energia. É por isso que eu estou aqui pra dizer que vocês estão querendo mais uma vez enganar o povo", bradou o deputado.

A audiência pública também teve a participação dos deputados estaduais Eduardo Salles (PP), Bobô (PC Do B) Cláudia Oliveira (PSD), do superintende de energias e comunicação do estado, Celso Rodrigues, do presidente da Associação Brasileira de Barss e Restaurantes, Leandro Menezes, da vice da Federação das Indústrias do Estado da Bahia, Renata Muller, da superintendente institucional da Coelba,  Maria Helena Monteiro, além de trabalhadores e representações sindicais.

Mais de Política