Facebook
  RSS
  Whatsapp

Secretaria da Saúde do Estado registra 28 ocorrências nos dois dias de folia

Compartilhar

 

O segundo dia de Carnaval chegou ao fim com 21 ocorrências médicas registradas pela Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab) nos circuitos da folia. Desde a última quinta-feira (8) até às 6h da manhã deste sábado (10), houve um total de 28 ocorrências, sendo 16 no Circuito Dodô, na Barra; sete no Osmar, no Campo Grande; duas na Praça Castros Alves, duas no Circuito Batatinha, no Pelourinho, e uma no Circuito da Liberdade.
A secretária da Saúde do Estado, Roberta Santana, destaca os investimentos do Governo do Estado no reforço da saúde durante a folia momesca. “Investimos R$ 3,7 milhões, com especial atenção no reforço dos plantões em unidades de saúde da capital e interior. Durante todos os dias de festa, três postos de testagem, sendo dois em Salvador e um em Porto Seguro, possibilitam que os foliões façam em 20 minutos testes de sífilis, hepatites B e C, bem como HIV, além da distribuição de preservativos femininos e masculinos. Vamos brincar o Carnaval com saúde e responsabilidade”, disse.
Mais de 2.200 de IST realizados
Neste segundo dia de folia, 2.208 testes rápidos para detecção de HIV, Sífilis, hepatite C e hepatite B foram realizados nos postos de testagem de infecções sexualmente transmissíveis (IST) montados pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesab). Do total, seis foram positivos para HIV, 45 para sífilis e um para hepatite c.
Em Salvador, os espaços funcionam no Circuito Dodô, na Av. Centenário (Barra) e na Av. Milton Santos (Ondina). Já em Porto Seguro, a estrutura fica localizada na Passarela do Descobrimento.
Quem testou positivo passou por uma orientação e já saiu do estande com consulta marcada. Já os pacientes que tiveram resultado positivo para sífilis, tinham a possibilidade, caso desejado, de já iniciar o tratamento no próprio estande, com a aplicação da penicilina benzatina (Benzetacil). Nos dois dias de folia, 20 pessoas iniciaram o tratamento para Sífilis e 7 já possuíam cicatriz sorológica de tratamento iniciado.
Para a coordenadora de Doenças e Agravos Transmissíveis da Sesab, Eleuzina Falcão, o diagnóstico precoce é a chave da preservação da saúde e da contenção da transmissão. “Temos um compromisso de ampliar o diagnóstico das infecções sexualmente transmissíveis, assegurar o tratamento e garantir uma qualidade de vida para o paciente. A procura pela testagem está sendo muito grande e isso nos enche de alegria, seguiremos levando saúde até o último dia de festa”, adiantou.
Além de realizarem os testes de IST, as equipes da Sesab em parceria com a Superintendência de Fomento ao Turismo (Sufotur) distribuíram 273.200 preservativos no período, tanto em ações nos circuitos, pontos turísticos e nos estandes.
Violência contra a mulher
O Serviço de Atendimento às Mulheres Expostas à Violência Sexual, localizado no Hospital da Mulher, em Salvador, que acolhe mulheres, adolescentes e trans a partir de 12 anos expostas a situações de abusos e violência sexual não registrou ocorrências provenientes do circuito da festa no segundo dia. O serviço multiprofissional está em funcionamento durante 24 horas, em todos os dias do Carnaval.
Hemoba
Nas unidades fixas e móveis do Hemoba, ao todo, 474 pessoas compareceram para doação de sangue no segundo dia da folia, sendo 374 bolsas coletadas. Houve ainda quatro cadastros para doação de Medula Óssea.
Inspeções
A corregedoria da Saúde também está em ação durante o período carnavalesco, tendo inspecionado 3.095 profissionais a fim de de aferir as escalas de plantão em 11 unidades de saúde. São elas: HGE, Hospital Geral Ernesto Simões Filho, Hospital do Subúrbio, Hospital Geral Roberto Santos, Central de Regulação, as Unidades de Emergência de São Caetano, Pirajá e Curuzu, o Instituto de Perinatologia da Bahia (Iperba) e as maternidades Tsylla Balbino e Albert Sabin.

Sesab

Mais de Salvador