"Tribunal do crime" julga suspeitas de assassinar criança de três anos no bairro de Valéria em Salvador

 

A morte foi a decisão tomada pelo chamado "tribunal do crime", em relação as suspeitas de matar uma criança de apenas três anos, no bairro Nova Brasília de Valéria, em Salvador. Mãe e filha foram agredidas e assassinadas em Simões Filho, na última terça-feira (20/07).

Inicialmente apenas Uelma Gonçalves da Cruz, 38 anos era acusada de cometer o crime contra o garoto, mas a polícia investigava tambén a participação de sua mãe, Rosenilda Cássia Gonçalves, de 61 anos. Elas teriam espancado e matado Luiz Fernando Góes Nogueira, e colocado dentro de um saco, debaixo da mesa, na casa que moravam.

Na internet circulam imagens das mulheres sendo espancadas e mortas. A polícia informou que equipes foram acionadas para atender uma ocorrência e no local foram localizados dois corpos do sexo feminino. A investigação dos assassinatos de mãe e filha ficará a cargo da 22ª DT/Simões Filho, que está ouvindo familiares e testemunhas. 

A mãe de Luiz, Daniela Góes, contou que deixou a criança brincando na porta de casa e entrou para ir ao banheiro, ao retornar, não encontrou mais o filho. “Deixei ele brincando. Ele, a irmã e esse menino. Eu disse que voltava para pegar, na frente da casa dela. Quando voltei, ele não estava mais lá. Fui na casa do menino imediatamente e ela [Uelma] já estava com tudo fechado, dizendo que tinha colocado o menino para entrar", relatou em entrevista à TV Bahia.

Por um buraco na parede da casa de Uelma, a mãe do garoto viu um saco de linhagem debaixo da mesa se mexendo. Ela conseguiu entrar no local e constatou que se tratava do filho. O menino chegou a ser encaminhado para uma Unidade de Pronto Atendimento do bairro, mas chegou no local sem vida. A vizinha, com quem ela não tinha desavença, fugiu do local.

Mais de Polícia