A farra do boi no curral da Terra de Santa Cruz, Brasil... 

 

Como entender o que está se passando no nosso país, todos falam em corrupção, corrupção daqui, corrupção dali, mas não se sabe ao certo onde nem quando teve início, e nem se sabe ao certo se verdade, se mentira.  

Talvez alguns capitães de algum navio de piratas, que costumava cruzar os mares do mundo, em meados dos tempos napoleônicos o expliquem, com os seus roteiros e repertórios intercruzados, entrelaçados, horas aqui, horas acola, possam nos explicar bem esse dilema. Essas viagens empreendidas, com os porões cheios de mercadorias diversas, com tipos e marcas variadas, que eram empreendidas, como viagem debalde, que vai cheio e vem vazio, porém da mais lucro, do que possamos imaginar e ficamos a questionar, até mesmo sem saber a origem dos donos dos navios, sem nem conhecermos os tripulantes dessas embarcações. 

Ainda hoje debatemos, discutimos, brigamos e nem conhecemos o dono do navio, e nem quais são as mercadorias que os navios estão transportando, nem nos damos conta de estarmos sendo roubados, enquanto defendemos o que não sabemos e nem se quer conhecemos! Ou conhecemos, e somos cumprisse, de um assalto fabuloso que se faz, mas o que está sendo roubado? Rouba de tudo, todo tipo de mercadoria, ROUBAM DIGNIDADE, ROUBAM LIBERDADE, ROUBAM VIDAS, ROUBAM DIREITOS ADQUIRIDOS, ROUBAM SONHOS... 

Apesar de tudo isso ainda se ouve os aplausos, os gritos, as louvações, as rasgaduras de seda, enquanto o navio cheio navega em mares distantes e ao longe se vão, e, nós aqui, entre aplausos e gritos de elogios, nos perdemos dentro de nosso próprio porto inseguro, mas os gritos continuam, prosseguem e cada vez mais se tornam distantes, os elogios cada dia tornam se mais eloquentes. Enquanto isso, malas correndo nas ruas, malotes e caixas cheios em apartamentos, escondidos. Tudo se vai, se vai, se vai, aos paraísos fiscais, e nós... Gritos de elogios, defendemos com todas as nossas forças, enquanto o navio se vai, cheios dos nossos maiores bens, tesouros nossos, nossas riquezas, e nós aqui, gritando e elogiando e até brigando, entre nós, brasileiros, enquanto o navio se vai.  

Já não sou mais uma criança, já vive e vi romper vários anos, muitos dezembros, muitos janeiros, porém a corrupção desde sempre é a mesma, em todo o tempo e diferentes governos, sempre existiu a corrupção no nosso Brasil varonil. É ainda, a realidade de hoje.  

Nasce e cresce neste país, embora estivesse passado um tempo fora daqui, entretanto nunca me desliguei dos acontecimentos que se passava, e se passou em nosso Brasil da Cana de Açúcar, Brasil do Pau Brasil, Brasil do Ouro, Brasil do contrabando de pessoas, levam tudo, enquanto isso, nós aplaudimos. Desde sempre foi assim. Tem os que se rebelam, mas desaparecem como pó. 

Entretanto, em todo esse tempo que vive neste mundo de meu Deus, nunca vi o país exportar o que sempre teve em abundância, os corruptos, os mentirosos, os dissimulados, os enganadores, os negacionistas, aliás, os corruptos são os que nós tratamos melhor, de um lado e do outro.  

Somos hoje, grande parceiro comercial de muitos outros países, países de primeiro mundo, países de segunda e de terceiro mundo, países ricos... Países médios e pobres. Contudo ainda estamos vendendo e comprando de tudo, mas, tem uma coisa que ainda não despertamos, se queremos resolver o nosso problema, poderíamos começar a pensar em exportar o que nós temos de pior, citado acima, a nossa maior mazela o de mais destrutível, os CORRUPTOS. Já imaginou, o quanto ganharíamos exportando ladrões? Com isso resolveríamos muitos dos nossos problemas, os mais imediatos, seriam: ficaríamos livres deles e ainda combateríamos a roubalheira do país. Vai ser interessante, porque temos ladrões de todo o tipo e para todos os gostos. 

Claro que fiz uma reflexão segundo a minha visão, porém, fico indignado com as notícias, que saltam das páginas dos jornas e revistas no nosso país, até parece que eles deixam a poeira baixar para dar algumas informações, deixa nós ficarmos distraído com outra notícia, para que quando ela venha, a notícia, nós não fiquemos  indignados com o tamanho do absurdo.  

Vejam o que li nos jornais? Vocês se recordam de... Talvez não! Michel Temer lembra? Lembra-se de um Eduardo Cunha, Geddel Vieira Lima e equipe? O que esses nomes têm em comum? “O Quadrilhão do MDB”. Alguém se recorda desse nome, lhes é peculiar, conhecido, talvez? 

Seque reportagem dos jornais Gazeta do Povo, com Estadão. 

“Ex-presidente Michel Temer foi acusado de ser o líder do chamado Quadrilhão do MDB na Câmara dos Deputados”  

“A Justiça Federal de Brasília decidiu absolver o ex-presidente Michel Temer (MDB), o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, o ex-ministro Geddel Vieira Lima e os outros dez réus no processo aberto a partir das investigações do chamado "Quadrilhão" do antigo PMDB na Câmara. Eles eram acusados por suposta organização criminosa”. 

“A decisão é do juiz Marcus Vinícius Reis Bastos, da 12ª Vara Federal do Distrito Federal, que recebeu o processo depois que Temer deixou a Presidência da República e perdeu o foro especial. Na avaliação do magistrado, não há provas de associação entre os políticos que corroborem a narrativa construída pela denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR), em 2017.” 

"A denúncia apresentada, em verdade, traduz tentativa de criminalizar a atividade política. Adota determinada suposição — a da existência de 'organização criminosa' que perdurou entre 'meados de 2006 até os dias atuais' — apresentando-a como sendo a 'verdade dos fatos', sequer se dando ao trabalho de apontar os elementos essenciais à caracterização do crime de organização criminosa", descreve Reis Bastos. 

"A imputação a dirigentes de partidos políticos do delito de organização criminosa sem os elementos do tipo objetivo e subjetivo, provoca efeitos nocivos à democracia, entre os quais pode se mencionar a grave crise de credibilidade e de legitimação do poder político como um todo", prosseguiu o juiz. 

“Também foram absolvidos os ex-deputados Henrique Eduardo Alves e Rodrigo da Rocha Loures, os ex-ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco, o coronel reformado da Polícia Militar de São Paulo e amigo pessoal do ex-presidente, João Baptista Lima Filho, o empresário José Yunes e o corretor Lúcio Funaro, além de Sidney Noberto Szabo e Altair Alves Pinto.” 

Denúncia apontou Temer como líder de organização criminosa 

“A denúncia havia sido apresentada pelo então procurador-geral da República Rodrigo Janot. Temer foi acusado de liderar uma organização criminosa composta por deputados e outros apoiadores que teria atuado em diversos órgãos públicos, como Petrobrás, Furnas, Caixa Econômica, Ministério da Integração Nacional e Câmara dos Deputados, em troca de propinas.” 

“O juiz Marcus Vinícius Reis Bastos é o mesmo que inocentou integrantes do PT da acusação de organização criminosa é um outro processo. Em março, o mesmo magistrado também absolveu Michel Temer da acusação de corrupção no setor dos Portos.” 

Por: Gazeta do Povo, com Estadão Conteúdo 05/05/2021 20:00 

Vamos continuar Vigilantes! 

Paulo Santana 

Paulo Santana

Mais de